Simule seu investimento em mogno africano AGORA

Sempre que falamos de mogno africano estamos falando de uma lavoura florestal. Neste artigo vamos abordar alguns pontos sobre a implantação da lavoura florestal de Mogno Africano, como preparo do solo e o manejo adequado para o desenvolvimento da cultura. Lembrando que o Mogno Africano é uma espécie de madeira nobre, no qual o foco é trabalhar sempre a qualidade desta madeira.

A qualidade do solo para implantação de lavoura florestal

Um dos primeiros pontos que é preciso averiguar antes de implantar uma floresta de Mogno Africano é a saúde do solo, ou seja, observar a sua qualidade, homogeneidade e se possui os nutrientes adequados para o desenvolvimento desta árvore.

Antes disso, é importante avaliar a aptidão da área para plantio na questão física, já que esse é um fator limitante e sem possibilidade de correções. Assim, é necessário observar se trata-se de uma área rochosa ou com teor de areia elevado, quais são as situações edafoclimáticas, temperatura e umidade da região onde está localizada. Também é imprescindível analisar as questões técnicas como as condições para mecanização do terreno, caso seja necessário realizar a incorporação dos corretivos utilizando máquinas.

Comprovando a aptidão física do solo, é possível trabalhar a fertilidade química. Neste momento é quando realizamos a coleta da amostra de solo. A partir do resultado, com a assessoria de um profissional, se inicia a realização da correção de solo para as mudas irem a campo e terem o menor índice de mortalidade possível.

Na região central de Minas Gerais, por exemplo, é muito comum trabalhar  com áreas de pastagem. Desse modo, a fertilidade biológica é muito alta e a presença de gramíneas favorece a aptidão do solo. Lembrando que em casos de áreas com histórico de plantios passados, a fertilidade pode ser prejudicada, uma vez que tem a diminuição da biota pelo uso repetitivo de defensivos. A cada fungicida que é aplicado para combater um fungo, um parasita ou uma ferrugem, acaba prejudicando os fungos nativos que são responsáveis principalmente pela formação da micorriza que favorece o bom desenvolvimento e fertilidade biológica da terra. Por isso que em plantios de soja e trigo, há o incentivo de técnicas de culturas sustentáveis para não deteriorar ainda mais o solo em safras futuras.

A importância dos implementos no preparo do solo

Para a consolidação de uma lavoura florestal é necessário ter como base o equilíbrio da fertilidade para não precisar ficar corrigindo o solo durante o crescimento das árvores.

Dessa forma, para realizar melhorias na qualidade biológica da terra, existem inoculantes que são implantados em conjunto com as gramíneas e leguminosas que são bactérias eficientes que vão se proliferar no solo durante a realização da adubação de cobertura.

A utilização de menos insumos sintéticos é cada vez mais comum, uma vez que a utilização da técnica de proliferação de fungos e bactérias é mais benéfica ao desenvolvimento da planta, deixando-a mais resistente e em compensação, diminui a concorrência com os fungos. Lembrando que o Mogno Africano é uma cultura de altíssima resistência a pragas e doenças.

Outro processo importante é em relação a calagem do solo, que é o efeito de adubar a terra com cal, podendo ser realizada preferencialmente em área total e não em covas. Se for possível a mecanização incorporando esse calcário na terra, o resultado é ainda melhor, uma vez que ajudará na melhor proliferação das bactérias benéficas.

É preciso muita atenção na identificação do tipo de ervas daninhas presentes no local, pois ainda que elas contribuam com a matéria orgânica e melhorem a fertilidade biológica,  podem concorrer com a cultura principal plantada .

Para controle dessas ervas daninhas, deve ser feito o uso correto da quantidade de defensivos, bem como saber qual produto é melhor para cada situação. Também não utilizar a quantidade correta pode deixar a erva daninha mais resistente, atrapalhando o desenvolvimento do Mogno Africano.

O mapeamento das áreas produtivas

Durante o planejamento da implantação da lavoura florestal,  deve ser feito o mapeamento das áreas produtivas que normalmente é realizado por profissionais especializados como topógrafos e engenheiros florestais com a ajuda de drones e demais equipamentos de medição Nesta etapa, também é analisado se há pontos estratégicos para  escoação da madeira e se  qual a real  possibilidade de  se realizar todo trabalho proposto na área mapeada.

A importância de manter as maiores árvores já existentes

Se durante a preparação do terreno for identificada a presença de árvores preexistentes, devemos selecionar as maiores para mantê-las no terreno. Essas árvores têm uma função importante que é servir de poleiro para os pássaros. Dessa forma, os pássaros ao invés de pousar no Mogno Africano em desenvolvimento, pousam nas árvores de grande porte, evitando danificar o ponteiro do mogno..

O controle das formigas

Quando se inicia a fase de limpeza do solo, pelo menos de quatro a seis meses antes, é importante que seja feito o controle sistemático de formiga. As formigas são pragas que precisam e podem ser combatidas porque dão muitos prejuízos para as florestas.

Esse controle precisa ser realizado em época de estiagem, porque se tem uma melhor eficiência. O melhor tipo de formicida é o granulado, porque a formiga operária leva para dentro do ninho. Esse formicida tem um teor muito baixo do princípio ativo e contamina os fungos que servem de alimento para toda a colônia da formiga. Dessa forma se tem um controle muito mais efetivo dos insetos.

Já em época de chuva é necessário utilizar o formicida líquido e realizar a pulverização em área total. Esse formicida mata as formigas operárias, porém o formigueiro permanece dormente e quando as formigas operárias param de morrer, eles voltam a atacar as plantas prejudicando o crescimento dos indivíduos.

O uso de maquinários

O uso de maquinários favorece o desenvolvimento das florestas e reduz a quantidade de mão de obra operacional. Um exemplo de atividade mecanizada extremamente vantajosa é a aração com grade de 32 polegadas que vai incorporando e preparando o solo.

O ripper (rasgador) também é um dos implementos mais importantes e indispensáveis para o desenvolvimento de uma floresta de qualidade, pois  tem a capacidade de fazer faz um sulco a uma profundidade de 80 cm a 1 metro, onde a raiz vai rapidamente permear por este sulco.

Processo de rustificação da muda

Outro fator a ser considerado ao realizar a implantação de florestas de Mogno Africano é em relação ao preparo e produção das mudas. Opte por mudas de boa procedência, produzidas em viveiro especializado, com utilização de adubos orgânicos e inoculantes para já ter de início, a presença de fungos e bactérias naturais que favorecem o desenvolvimento das raízes e maior pegamento a campo. As mudas produzidas em tubetes plásticos favorecem a formação do sistema radicular na direção vertical, evitando o enovelamento das raízes e tombamento a campo futuro.

A implantação da lavoura florestal

Neste artigo foram apresentados alguns pontos que precisam ser realizados para que a implantação da lavoura florestal seja feita da melhor forma e tenha um crescimento expressivo para produzir madeira de qualidade. É importante ter atenção desde a escolha do local, nos aspectos físicos e químicos do solo, realizar o mapeamento de toda área a ser cultivada e a preparação ideal para que o plantio gere o resultado esperado.

Quer saber mais sobre a implantação das florestas de Mogno Africano? Entre em contato com nossa equipe.

FAÇA UMA SIMULAÇÃO DE INVESTIMENTO