Simule seu investimento em mogno africano AGORA

Está buscando uma opção de investimento seguro, rentável e sem complicações? Então conheça o Polo Florestal de Mogno Africano!

 

O sonho de muitas pessoas é ganhar dinheiro com facilidade e sem obstáculos, em especial quando a conversa envolve o tema investimento. Aliás, você já pensou na alternativa de investir em madeira nobre com inteligência? Conheça o Polo Florestal de Mogno Africano!

Há muitos motivos que nos instigam a elevar nossas economias e uma opção para render o nosso dinheiro é investi-lo. Mesmo para os que são principiantes no assunto, o hábito de investir envolve estudos do cenário econômico para saber escolher a oportunidade certa. E, ainda que a escolha seja certeira, é preciso ter cautela para não cair em erros e transformar a aplicação em um fracasso. 

Investir em Mogno Africano, por exemplo, é uma das aplicações mais seguras a longo prazo e relevantes para o mercado. A razão é em virtude do alto valor agregado à madeira, a grande demanda do mercado consumidor e a qualidade de seu produto final, sem falar na excelente eficácia de rendimento quando a floresta é bem manejada.

Atualmente, o Brasil é um país com alto potencial para o cultivo de florestas e possui mais de 40 mil hectares de Mogno Africano, segundo dados coletados pelos especialistas do IBF (Instituto Brasileiro de Florestas). E, por isso, optar pelo cultivo de madeiras nobres pode ser o melhor investimento para o ano de 2022. Saiba mais clicando aqui

 

 

Os 6 passos para investir no Polo Florestal de Mogno Africano

polo-florestal-de-mogno-africanoQue investir em Mogno Africano demanda alguns cuidados técnicos no desenvolvimento do plantio é verdade, mas se você pressupõe que para se tornar um investidor dessa madeira nobre é preciso ser profissional na área, está enganado. 

Terceirizar o trabalho para uma empresa especializada, que irá realizar todas as operações de plantios e oferecer suporte durante todo o investimento é uma ótima oportunidade que você encontra no Polo Florestal do IBF. 

Localizado em Pompéu, Minas Gerais, o Polo Florestal fomenta o cultivo do Mogno Africano na região mineira com o auxílio de profissionais com vasta experiência no segmento de florestas comerciais. Além do estado ser considerado com a maior área produtiva da espécie no país, o município mencionado contém mais de 16% do seu território coberto por florestas plantadas, o que corresponde a mais de 40 mil hectares.

No Polo Florestal, o IBF administra mais de 2.800 hectares entre áreas próprias e de terceiros, sendo mais de 300 investidores. O espaço conta com ótima aptidão florestal e excelentes indicativos de produtividade que, adicionado às circunstâncias de mercado, faz-se um território propício para a silvicultura. Saiba mais sobre esse assunto clicando aqui.

Neste modelo de negócio, o grande diferencial é que o investidor vem a ser proprietário da área, valorizando o investimento ainda mais ao longo dos anos. Todas as atividades podem ser acompanhadas através de um acesso exclusivo no aplicativo Minha Floresta, que disponibiliza fotos, vídeos, relatórios, documentos correspondentes ao projeto e muitas outras informações. 

Para investir no Polo Florestal de Mogno Africano, vale destacar os seguintes passos:

 

1. Faça uma simulação de investimento

Visando um fornecimento contínuo de madeira nobre ao mercado consumidor de países europeus e norte americanos, os plantios de Mogno Africano do Polo Florestal são realizados em grande escala. Por isso, a aquisição mínima de área é de 6 hectares.

Neste site oficial você consegue fazer a previsão de investimento para uma área de 6, 9, 12 hectares ou solicitar uma simulação personalizada. Neste momento, é preciso preencher o formulário com alguns dados e em seguida uma planilha com todo o resumo financeiro do investimento chegará em seu e-mail. 

Este arquivo irá conter cálculos de expectativas de produtividade florestal, receitas do manejo, quadro de impostos e o fluxo de caixa. Você também poderá solicitar um contato com nossos especialistas para entender mais detalhes do projeto. 

 

 

2. Adquira uma área no Polo Florestal de Mogno Africano

polo-florestal-de-mogno-africanoAlguns dos motivos de investir em madeira nobre incluem a segurança em investimentos florestais, a flexibilidade de ajustar o ritmo de colheita, o alto retorno financeiro, o ativo ser independente das oscilações do mercado financeiro e muito mais. 

No Polo Florestal de Mogno Africano você se torna dono da terra com matrícula da área individualizada. O IBF se responsabiliza por fazer toda a administração e registros obrigatórios do seu plantio. 

 

 

 

Veja a seguir algumas vantagens de adquirir uma área no Polo Florestal: 

  • Terras com baixo custo de aquisição e escrituradas; 
  • Lotes desenvolvidos e preparados para cultivo; 
  • Terra fértil e clima favorável à cultura do Mogno Africano; 
  • Região de importantes acessos: rodovias BR-040 e MG-452; 
  • Localização na região central (Pompéu/Minas Gerais); 
  • Especialistas em implantação e manejo florestal.

 

Todos os lotes são plantados na mesma região que possuem acessos a estradas individuais. A terra é passada para o nome do proprietário desde o início do projeto e pode ser adquirida como Pessoa Física ou Pessoa Jurídica, o que faz com que cada proprietário tenha autonomia total sobre a terra e a floresta. 

 

 

3. Contrate o serviço de implantação

No Polo Florestal, inicialmente é criado um cronograma estratégico para planejar a implantação das florestas de Mogno Africano de cada investidor. Após o processo de escrituração das terras, o IBF organiza as operações de plantio para o período chuvoso  conciliado ao planejamento financeiro do investidor. 

Neste estágio, há a elaboração de um projeto técnico que inclui algumas etapas importantes como por exemplo:

  • produção das mudas de Mogno Africano;
  • demarcação do lote; 
  • definição do quadrante que irá ser implantado;
  • a mensuração do condicionamento do solo. 

Esta etapa de condicionamento do solo é extremamente importante para garantir maior produtividade florestal e evitar a presença de pragas e doenças no plantio. A  aquisição e distribuição dos insumos geralmente ocorre em massa, diminuindo o custo de transporte. 

Posteriormente, sucede à semeação do adubo verde, uma fase indispensável que ocasionará a ciclagem dos nutrientes e a incorporação do solo. O intuito é que esse adubo fique no pousio, isto é, que o lote permaneça de 12 a 15 meses. Após essas etapas se inicia o plantio efetivamente, com a colocação das mudas a campo e demais atividades de manutenção ao longo do ciclo.

 

 

 

4. Acompanhe o crescimento da floresta de Mogno Africano e manutenção

O investidor poderá ficar tranquilo no que se refere ao seu plantio e manutenção de Mogno Africano, pois o IBF se responsabiliza em cuidar do crescimento saudável das árvores.

Durante os primeiros anos da manutenção, são feitas checagens mensais para avaliar a necessidade de deslocação das equipes para assistências específicas, como o controle do mato (realizado com roçada e aplicação de herbicida) e o controle de insetos (principalmente formigas e cupins). 

Em geral, há uma organização das atividades conforme as estações do ano, visto que no período seco é realizado o combate às formigas e a aplicação de herbicidas após a germinação. Nos períodos chuvosos a preferência são para os plantios de adubo verde e para a manutenção na aplicação de herbicidas pós-emergentes. 

Mais à frente, é realizado medições florestais para levantar informações sobre as florestas. E, logo após, iniciam-se os debates que são efetuados de 3 a 4 vezes até o corte raso da floresta.

 

 

5. Considere os elementos importantes para o beneficiamento da madeira

Quando o assunto é floresta comercial, um dos erros mais comuns praticados pelos silvicultores iniciantes é considerar que somente plantar as mudas e deixá-las crescerem é o suficiente. O plantio necessita de cuidados até o momento do corte final, visto que esse monitoramento pode qualificar o período ideal para o corte e se irá carecer de intervenções específicas para melhorar a qualidade da madeira.

Por esses e outros motivos é recomendado medir anualmente o DAP (diâmetro da altura do peito) das árvores, pois assim é possível mensurar a evolução da madeira, orçar uma média da produção e poupar contingências enquanto o desenvolvimento da floresta.

Além disso, o espaçamento do plantio é muito importante para alcançar uma maior lucratividade do negócio florestal. No Polo Florestal, as mudas são plantadas com o espaçamento de 3×2 ou 3,5×1,7 metros, dado que influencia em áreas mais aproveitáveis e maior incremento por planta. 

O crescimento das árvores define a utilização final da produção da floresta. Contudo, o desbaste periódico é, também, um componente importante para o sucesso do investimento, pois objetiva melhorar o desempenho da madeira e evitar que não ocorra o autodesbaste, ou seja, a competição entre as árvores. 

Outro diferencial que interfere no valor do Mogno Africano a ser comercializado é a localização do plantio. Operar a floresta em uma região de fácil acesso, como o Polo Florestal em Pompéu, favorece o manejo, o escoamento da madeira para a venda e reduz o valor com o transporte.

É importante salientar que todos esses aspectos mencionados, como a medição e realização de inventários, o cuidado nas operações de desbastes e escolha estratégica da localização da floresta, contribuem para o beneficiamento da madeira e agregam maior valor comercial do Mogno Africano.

 

 

6. Conte com o IBF para ajudar a promover a venda da madeira

Se você está em busca de investimentos rentáveis para aplicar o seu dinheiro, o Polo Florestal de Mogno Africano é, sem dúvidas, uma oportunidade segura e confiável que se mobiliza de modo independente em comparação a outras opções do mercado financeiro.  

O crescimento do consumo de produtos sustentáveis é bastante notório nos últimos anos e, por isso, a aplicação comercial do Mogno Africano tende a ser mais viável e rentável para os investidores. 

A alta pelo consumo de madeira é compreendida pelo evento do apagão florestal, que é um declínio na produção desta matéria-prima e um acréscimo do valor ambiental-logístico para a produção e extração de madeiras das florestas naturais. O mercado é difícil de satisfazer, uma vez que os ciclos rotativos das florestas  de espécies nobres são longos e as indústrias clamam por madeiras. Os ativos florestais são compostos pela valorização da terra, a valorização da madeira e pelo incremento biológico. Em plantios organizados e com bons tratos silviculturais, nota-se que o crescimento das árvores pode alcançar a marca de 40 metros cúbicos por hectare anualmente.  

Tratando-se do lucro e retorno do capital investido, se um hectare de Mogno Africano estiver em ótimo estado e possuir entre 17 a 25 anos, ele pode gerar mais de um milhão de reais de receita líquida. Ressaltamos que, os investimentos acima de 10 hectares no Polo Florestal tendem a ter uma melhor rentabilidade no comércio de exportação.

Portanto, se a dúvida era sobre as tendências do negócio florestal e a comercialização do Mogno Africano, é seguro concluir que a procura da madeira nobre está com muita demanda e continua prosperando. Para quem deseja atingir excelentes resultados financeiros, a exportação da espécie é uma ótima opção de comercialização. E se o plantio for simultâneo com outros investidores, pode ser uma oportunidade ainda mais eficaz para favorecer o consumo contínuo do produto. 

Para auxiliar neste momento importante, o IBF possui um vasto networking com os mais importantes compradores nacionais e internacionais da madeira nobre, além do constante estudo sobre a comercialização do produto e dos cortes mais adquiridos pelos consumidores. Tudo isso para te auxiliar a realizar a melhor venda do seu plantio e, assim, te garantir um excelente lucro financeiro. 

 

SAIBA MAIS SOBRE O POLO FLORESTAL